Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

de costas pr'ó mar

por Mariana Sofia

por Mariana Sofia

de costas pr'ó mar

31
Jan17

mulher ao volante | perigo constante

Mariana Sofia

It's done. É oficial. Sou mais um perigo nas estradas de Portugal. Calma, pessoal. Eu conduzo devagar, devagarinho. Foi segredo até hoje. Ninguém sabia, à exceção dos meus pais. Foram eles que entraram com o financiamento, logo eles tinham que saber. Não imaginam a ginástica e acrobacias que tive que fazer para ninguém descobrir. Já posso competir nos Jogos Olímpicos. Trarei uma medalha para Portugal, com toda a certeza. E as desculpas que tive que inventar? Acho que fui mais vezes ao médico do que as pessoas que passam lá a vida  Meus queridos amigos, desculpem! Prometo que vos compenso. Umas boleias, pode ser? Ei, não se estiquem. Eu não sou taxista, nem funcionária da Uber e, muito menos da Cabify

IMG_5276.jpg 

Antes de começar a tirar a carta tinha algumas dúvidas. Hoje, com voto na matéria posso esclarecer, ou pelo menos tentar, as mentes que estão indecisas sobre se devem ou não tirar a carta. Se forem supersticiosos, parece que a coisa vai andar sempre contra vocês. Eu tenho alguns problemas com o número 13. De há 3 dias para cá, cada vez que vi as horas eram 13h13, 14h13, 20h13 … Já estava a ficar com os fusíveis todos avariados... É certo que hoje é dia 31, mas se virarem ao contrário, é o 13... Se calhar até dá sorte! Não, nunca fiando 

 

Ter a carta é sinónimo de liberdade. Não é 100% verdade. Mas é verdade. Imaginem-se com carta nos dias em que chove torrencialmente. Sim, a carta faz mais falta em dias de chuva do que em dias de sol. Imaginem-se com carta nos dias em que está um calor tão bom, mas o papá ou a mamã não estão em casa. Não vou de comboio, chego lá na hora de vir embora. Este foi o grande motivo para ter tirado a carta - o verão. Um problema, somente 1. Estacionamento. Existe pouco. O que existe é, quase sempre a pagar. Se não for, contem com o senhor de jornal na mão, sempre a fazer sinal... 

 

Não vão trocar os pedais. Este sempre foi o meu maior medo. Sempre achei que ia trocar o travão com o acelerador. Se calhar até acontece e é comum, mas a coisa vai tornar-se tão automática que duvido que vá acontecer... 

 

Aproveitem as promoções. Quer dizer, no final, se fizerem as contas, vão ver que tirar a carta é um pouco dispendioso. Mas vale a pena. A não ser que tenham dinheiro para ter um motorista particular. Nesse caso, a coisa já corre de maneira diferente. Para quem acha que não vai conseguir conduzir, paguem a carta por duas vezes. Na minha escola, a primeira prestação era paga logo no ato de inscrição e a segunda quando se começam as aulas de condução. Queria ter um código promocional, daqueles que agora estão muito na moda, mas não tenho  

 

O código da estrada. Ninguém o cumpre na totalidade. Daí tantos acidentes. A grande maioria das pessoas não sabe circular dentro de uma rotunda. Não tem ciência nenhuma. O pisca, muita gente nem deve saber onde é o sitio dele. E as cedências de passagem. Oh, nem se preocupem. Mais vale ter uma banheira a cair de podre. Se baterem a dor não é tão forte. Calma, estou a brincar. Depois há coisas que ninguém cumpre. Os veículos em missão urgente de socorro, acham que podem tudo. Na verdade, não podem. Isto não é a selva. Ainda. 

 

O exame de código. O exame de condução. Se não me deu o badagaio em nenhum dos dois, julgo que viverei para sempre. O de código demorou 30 minutos. O de condução demorou 20 minutos. São os minutos mais longos da vossa vida. A sério, o coração não aguenta! 

 

"Com esforço e dedicação, tudo se consegue"

beijinhos **

Não se esqueçam que estamos no instagram, facebook e bloglovin'.

6 comentários

Comentar post

Descobre mais aqui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

On Instagram

On Blogging

blogging.pt

On Bloglovin

Follow

Bloggers Squad Portugal

Parcerias