Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

de costas pr'ó mar

por Mariana Sofia

07
Set17

E já lá vão 3 anos de faculdade

Mariana Sofia

Estes dias têm parecido uma eternidade para muitos jovens. Os resultados das candidaturas ao ensino superior estão prestes a sair. E, eu ainda me lembro tão bem daquilo que senti há 3 anos atrás. Foi um misto de emoções: uma alegria imensa por pensar que estaria prestes a viver uma nova aventura, uma fase diferente e cheia de desafios; por outro lado, uma enorme angústia por não saber aquilo que me esperava. O resultado saiu, e eu tinha mais um sonho a ser concretizado. 

 

Não existe uma manual de sobrevivência que se dê aos caloiros. O 1.º ano de faculdade é o melhor ano. E, o melhor concelho que alguém vos pode dar é o de aproveitarem tudo da melhor forma que conseguirem, e que vos for possível. Aliem diversão, aprendizagem e responsabilidade, e farão a licenciatura com uma perna às costas. Atenção, o que segue decorre da minha experiência pessoal. 

sobrevivência_faculdade.jpg

* Horários 

Há que os cumprir. E, a entrada na faculdade prepara-vos para isso mesmo. Vão ter muita coisa para conciliar. Se trabalharem ao mesmo tempo, mais rigorosos terão que ser. Assim que souberem os vossos horários definam o tempo de estudo e o tempo de lazer. E ainda o tempo de descanso, mas o café será o vosso melhor amigo. 

 

* Aulas, frequências, exames e trabalhos

Há aulas que são um verdadeiro chamamento ao sono. As faltas existem para as podermos usar, mas q.b. As frequências são a melhor coisa, em vez de ir a exame a 5 cadeiras. Apliquem-se durante todo o semestre, façam as cadeiras em avaliação contínua. Deixem os exames para os cursos em que é obrigatório ir a exame. Os trabalhos individuais são o melhor da avaliação, principalmente quando é o único método de avaliação. Atenção às pessoas que escolhem para trabalhar em grupo, a nota será igual para todos, mesmo que seja apenas um a fazer o trabalho. 

 

* Alimentação

Não, não precisam de comer massa com atum e salsichas todos os dias. Ou lasanha do pingo doce (juro que não é publicidade), para variar. Mesmo que não estejam em casa dos pais, as faculdades dispõem de bares e cantinas, o que vos facilita pelo menos uma das refeições. E de uma refeição de frango assado, faz-se outra de salada de frango. 

 

* Saídas e Festas Académicas

Vão a todas as que vos apetecer. Divirtam-se, sem entrar em coma. Conheçam pessoas diferentes, com quem terão mais afinidade ou que já não se vão lembrar de vocês no dia seguinte, tudo depende do álcool que já estiver no vosso sangue (calma, estou a brincar!). Façam o que têm para fazer, este é o momento certo. 

 

* Praxe

Este ficou para último. Porquê? Porque ainda é um tema bastante polémico. Só deveria falar da praxe quem já passou por ela. Só deveria criticar quem a viveu. As experiências não são todas iguais, porque as pessoas são todas diferentes. Sim, existe praxe abusiva. Sim, existem pessoas que utilizam esta forma diferente de integração, aprendizagem e conhecimento mútuo de forma a sentirem-se superiores a alguém. Se é correto? Não, mas existem pessoas assim em todo o lado. Por isso, não neguem uma ciência que desconhecem. Não é porque a, b ou c tiveram uma má experiência, ou simplesmente não gostaram de levar com farinha que vai ser igual com vocês. Eu fui praxada e gostei. Foi uma experiência incrível, e sei que não terei outra igual. Se houve momentos difíceis? Claro que sim, mas nunca pus a minha saúde em risco. Se já sabem dizer que não aos vossos pais, não sabem dizer que não a pessoas que não conhecem de parte alguma? Não tenham medo da recriminação só por não terem frequentado a praxe. As melhores pessoas que levo para a vida, não as conheci na praxe. 

 

beijinhos **

Não se esqueçam que estamos no instagram, facebook e bloglovin'. 

31
Ago17

A arte de poupar

Mariana Sofia

A grande maioria das pessoas já terminou as suas férias, e já regressou à rotina que os acompanhará até ao próximo verão. Há o próximo ano letivo para preparar, caso seja necessário. Há o Natal e todas as grandes despesas que este acarreta. E, poupar algum dinheiro torna-se mais complicado.

 

Cá por casa, somos todos poupadinhos. Quer dizer, eu sou a única que vai poupando e gastando. Lá chegará o tempo em que terei que me preocupar com as grandes despesas. Agora preocupo-me em juntar dinheiro para as minhas superficialidades. Festivais de verão, essencialmente. Prendas de aniversário. Viagens. Cinemas e jantares fora. E, não há ninguém melhor do que a minha querida mãe para me ensinar a poupar dinheiro. Na cozinha é onde se consegue poupar mais dinheiro, diz ela. No resto também, mas é preciso ter os objetivos bem definidos. Poupar dinheiro é mesmo uma arte.

poupar_dinheiro.jpg

* Para os que têm semanadas, gastem apenas em coisas necessárias, como fotocópias. Os trocos podem pô-los de parte. Ou a totalidade, se conseguirem. Se só houver possibilidade para a mesada, podem pôr de parte uma percentagem. 

 

* O pequeno-almoço toma-se em casa. Não quer dizer que não se possa ir de vez em quando. Contudo, a desculpa de já estarem atrasados não serve. Então estão atrasados para tomar o pequeno-almoço em casa, mas já não estão atrasados para pararem no café mais próximo? É apenas uma desculpa.

 

* Aproveitar ao máximo todos os descontos, promoções e vales de desconto, mas apenas se for preciso. Experimentem o AlimentaSorrisos, se consumirem iogurtes da Danone. 

 

* Atenção às promoções ocas, e comprar apenas o essencial. Cumprir escrupulosamente a lista de compras (isto é praticamente impossível, não é?).

 

* As despesas elevadas, como o seguro do carro por exemplo, pode ser repartida por todos os meses do ano. Após pagar o seguro deste ano, dividimos o valor total pelos 12 meses e, pomos de parte o equivalente. No fim, a despesa é paga sem grandes complicações.

 

* Um exemplo na cozinha: quando a fruta se está a estragar e a temos em grande quantidade, podemos congelá-la. Depois, serve para compotas, doces, batidos ou sumos. 

 

beijinhos **

Não se esqueçam que estamos no instagram, facebook e bloglovin'.

13
Jul17

Vamos viajar?

Mariana Sofia

Gostos não se discutem, bem sei. E no que toca às férias, menos ainda. Cada um sabe muito bem quais as terras, países ou cidades que ambiciona explorar. Sabemos bem o que queremos ver, onde vamos ficar e onde iremos comer. Mas, na prática, será mesmo assim?

 

Quanto a mim, sou uma indecisa no que toca à escolha do local que quero descobrir, seja por 1, 3, 7 ou mais dias. São muitos os locais que quero conhecer, mas mais ainda são as limitações que tenho. Por isso, há que reunir uma lista do que fazer antes de escolher o nosso destino.

f7c2a8599152d7792080565af6c3f5b9.jpg

* Viajar sozinha ou acompanhada? Gosto de viajar acompanhada, mesmo nunca tendo viajado sozinha. Se for com as pessoas certas, será uma viagem fantástica. Quando vamos com amigos, devemos ter todos os mesmos objetivos de viagem: acordar à mesma hora, aproveitar ao máximo os dias que temos, e querer ver os mesmos pontos turísticos. 

 

* Fora ou dentro de Portugal? Gosto de conhecer os recantos e encantos do meu país. Como também gosto de ir à descoberta de novos países e cidades. Procurem no Momondo, que é muito bom, tanto em voos como em hotéis. Passem nas livrarias e vão ao encontro daqueles livros das cidades e das cidades, têm lá toda a informação necessária para se decidirem. 

 

* Carro, comboio ou avião? Carro para quando se viaja dentro do pais e há estacionamento fácil. Avião para quando vamos para fora. Os voos low cost ajudam-nos imenso neste ponto, com preços bastante acessíveis. Os restantes percursos devem ser feitos de transportes públicos, que nos levam a qualquer local (menos em Lisboa!). Comboio, nunca mais. Fui para Castelo Branco de comboio e fui a viagem inteira a achar que aquilo se ia desmembrar tudo (temi pela vida, juro!).

 

* Poupar dinheiro. Viajar dentro e fora do país sai caro. Porque comemos fora. Porque vamos ver coisas giras, mas que se pagam. Porque queremos sempre trazer lembranças e, muitas das vezes, não são baratas. E, ainda antes mesmo de se escolher o destino, começar a poupar dinheiro é meio caminho andado para ir de férias. 

 

Agora, só falta mesmo escolher o destino e fazer a mala! Vamos a isso?

beijinhos **

Não se esqueçam que estamos no instagram, facebook e bloglovin'.

29
Jun17

Como sobreviver um dia no IKEA?

Mariana Sofia

Será que há programa melhor do que passar uma tarde pelo IKEA? Claro que não. Principalmente para as pessoas do sexo feminino que adoram decoração. E, bem sabemos que a facilidade de montagem (de apenas algum mobiliário, sejamos sinceros!) e os preços acessíveis aliados à qualidade dos produtos são pontos a favor para quem quer (re)decorar a sua casa, ou comprar apenas mais umas bugigangas quaisquer. 

 

Mas não fiquemos iludidos! Qualquer pessoa que tenha algo mais interessante para fazer, que não seja dormir, começa a desesperar dentro do IKEA depois de largas horas a avaliar tudo ao mais ínfimo pormenor. Sim, podemos fazer uma pausa, e ir comer as deliciosas almôndegas, mas não seria a mesma coisa. 

 

Ainda assim, existem dicas bastantes preciosas para se sobreviver a um dia no IKEA, quer se seja homem, quer se seja mulher.

sobreviver_IKEA.jpg

* Crianças no parque de diversões. Pais, aproveitem e deixem as crianças a brincar e socializar umas com as outras. Elas agradecem, vocês também.

 

* Listas. Façam listas de tudo aquilo que vão precisar/querer. É uma forma de se organizarem e de não se deixarem enganar pela forma como todo o mobiliário e artigos de decoração e pequenas bugigangas estão dispostos. Levem APENAS e SOMENTE aquilo que está na lista.

 

* Metro. É de extrema importância que tirem todas as medidas necessárias do espaço onde vão inserir mobília nova. Assim, não vão correr o risco de não levarem o tal móvel para a televisão ultra HD, ou de chegarem a casa e terem que fazer a viagem de regresso ao IKEA. Para os mais distraídos, existem metros e lápis espalhados por toda a superfície comercial. 

 

* Fiscal de contas. Esta é a regra mais importante que devem seguir. Quando pensarem ir fazer uma viagem até ao IKEA levem uma pessoa que esteja sempre a dizer "mas tu já tens isso", "precisas disso para quê", "não há dinheiro que chegue", ou "não foi isso que viemos buscar". É um complemento importante das listas que previamente elaboraram, mas que com certeza não vos deixarão perder a cabeça e a carteira. 

 

Dias de calor. Normalmente vou ao IKEA aos fins de semana, mas no que é que resulta? Em filas intermináveis. Aproveitem os dias de calor, durante a semana, em que o pessoal ou está na praia, ou está a trabalhar.

 

E aí, quem mais se perde no IKEA?

beijinhos **

Não se esqueçam que estamos no instagram, facebook e bloglovin'.

08
Jun17

Vamos escolher um curso?

Mariana Sofia

Muitos de vocês estão prestes a ter que fazer uma escolha importante. Talvez a mais derradeira até agora. Aquilo que escolherem ditará, de certa forma, o vosso futuro. É a escolha que vos vai encaminhar para serem bons ou maus profissionais. Mas aqui, mais uma vez, são vocês que decidem. 

ce00fe09f655b64f6269340f587a9f73.jpg

(Às nove no meu blog)

Há pessoas que já têm a ideia bem definida há muito tempo, mas outros nem por isso. Ou porque têm gostos muito diversificados. Ou porque não sabem mesmo para aquilo que dão. Ou porque vão entrar só porque sim. Ou porque querem muito um curso, mas sabem que não têm média para tal, ou as vagas são poucas. Mas vamos por partes. 

 

* Devem com tempo, explorar todas as hipóteses que têm. O site da DGES tem todos os cursos, e todas as universidades. Vejam tudo: a cidade, a universidade, o curso, as disciplinas e as saídas profissionais. É importante saberem a priori para o que vão. Mas também não vão deixar de escolher um curso só porque não gostam das disciplinas. Não neguem uma realidade que à partida desconhecem. 

 

* Usem todas as opções que têm. Quando preencherem a candidatura, têm 6 opções para preencheram. À exceção dos que pretendem ir para medicina, e sabem de antemão que vão entrar porque têm uma média bastante elevada (amén a vocês, porque eu nunca gostei de matemática, e o sangue não é a minha cena ). Metam o mesmo curso em universidades diferentes. Podem ainda tentar a opção de pós-laboral, em que as médias são mais baixas. 

 

* Atenção aos cursos que exigem pré-requisitos. Informem-se quais são, e onde os podem adquirir. Não deixem para a última da hora. 

 

* Cada coisa a seu tempo. Primeiro os exames. Depois a candidatura. Depois o verão. Depois a entrada. Depois desfrutem do que será a melhor etapa da vossa vida. Mas desfrutem a sério. 

 

Já sabem que se tiverem alguma dúvida, alguma coisa em que possa ajudar-vos, I'm here 

beijinhos **

Não se esqueçam que estamos no instagram, facebook e bloglovin'.

Descobre mais aqui

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

On Instagram

On Bloglovin

Follow

Bloggers Squad Portugal

Parcerias