Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

de costas pr'ó mar

Mariana Sofia

Qua | 30.05.18

A carbonara

Amor maior é só um. Mentira, eu tenho vários. Por isso, hoje falo-vos do meu eterno amor por boa comida. Especialmente por comida italiana. Mas isso, vocês já sabiam. Julgo eu. Aquilo que vocês ainda não sabem, é a naturalidade com que a minha mãe recria as massas italianas que outrora já comemos por esses restaurantes fora.

 

Na verdade, não tenho possibilidades económicas para ir a um restaurante italiano sempre que me apetece. Ou todas as semanas. Para minha grande infelicidade, digo-vos já. E, como não sobrevivo sem um prato de massa, pelo menos, uma vez por semana, a minha mãe recria aqueles que mais gostamos. A carbonara é a aquele que mais gostamos e, por isso, hoje conto-vos qual a receita da verdadeira carbonara. Sem natas.  

carbonara1.jpg

carbonara2.jpg

A carbonara,

Numa frigideira larga e anti-aderente, fritam-se, sem qualquer tipo de gordura, com o lume no mínimo, os cubinhos de entremeada, previamente temperada com sal. Devem fritar até largarem toda a gordura, e ficarem douradinhos. Em papel absorvente, escorre todos os pedacinhos de entremeada e, rejeita toda a gordura que fica na frigideira.

 

À parte, numa panela com água e sal, coze o Taglioni ou Spaguetti. Depois de cozida al dente, escorre a massa. Reserva 2 ou 3 colheres de água. Coloca a massa escorrida na frigideira (com o lume apagado!). À parte, bate gemas de ovos (2 gemas por pessoa) com queijo parmesão ralado, a gosto. Envolve tudo na massa (é o calor residual da massa que vai cozer as gemas). Se estiver muito espesso, junta um pouco da água que reservaste.

 

Acrescenta os cubinhos da entremeada. Retifica os temperos, acrescenta a pimenta e a salsa picada. Et voilá, a verdadeira carbonara está pronta a ser servida! E eu estou quase pronta para abrir um restaurante.

carbonara3.jpg

 beijinhos **

Não se esqueçam que estamos no instagramfacebook e bloglovin'.

8 comentários

Comentar post