Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

de costas pr'ó mar

Mariana Sofia

Sex | 16.02.18

n.º 26, a semana em fotografias

Foi uma semana calma. A última semana antes de voltar à rotina tem que ser assim. Porque preciso de toda a sanidade mental e de toda a força física para começar mais um semestre. O Carnaval passou-me ao lado. E o dia dos namorados também. Mas espero que continuem a divertir-se, mesmo sem máscaras. E que continuem a dar presentes e a dizer aquelas coisas todas bonitas durante o resto do ano.

Semana.jpg

SextaNão consigo estar sem fazer nada durante muito tempo. Um dia no sofá a ver séries é suficiente para mim. Depois começo a entrar em depressão. Por isso, ando sempre a magicar novas coisas para fazer. Coisas que depois tenham utilidade. Coisas que depois vou usar na decoração. Estes poster's são o resultado disso.

 

SábadoFutilidade do mês: manutenção de gel. Um azul, para chamar o bom tempo. E ver se a primavera chega mais depressa.

 

DomingoEste é o cenário da minha secretária, sempre que as fotografias são tiradas dentro do quarto. Este é back stage de toda a minha produção fotográfica (até me sinto importante, sqn). E um dia ainda vos contar a história das estrelas que aparecem em algumas das fotografias que tiro.

 

SegundaComo o domingo foi um dia completamente off, a limpeza foi feita de manhã. Não é uma coisa que me dê especial prazer, mas também tem que ser feita. Principalmente porque sofro de alergias. It sucks, I know.

 

TerçaHoje foi dia de pecado. Porque estas Tigeladas da Beira são ótimas, mas têm demasiado açúcar. Mas dias não são dias, e um dia por semana não faz mal a ninguém. Soon on blog.

 

QuartaQuando o último dia de férias coincide com o dia de São Valentim, não se pode esperar grande coisa. E começar a série The Good Doctor foi a melhor decisão. Há dias assim.

 

QuintaStorie Time: Ao fim de quase 4 anos no ISCTE, consegui perder-me. Estava eu toda confiante que era aquele o auditório. Não aparecia ninguém, e a hora da aula já estava a ser ultrapassada. Como que tendo sido iluminada, lembrei-me de olhar para a letra do auditório: era um C e não um B. O auditório em que deveria ser a aula era do outro lado, segundo indicação do segurança. Algum dia tinha que acontecer. E o Kinder sobreviveu, porque eu consegui resistir.

beijinhos **

Não se esqueçam que estamos no instagramfacebook e bloglovin'

6 comentários

Comentar post