Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

de costas pr'ó mar

Mariana Sofia

Ter | 18.06.19

Review // V.O.X

VOX.JPG

 

Ainda antes de começar a ler este livro pensei naquilo que diria se só tivesse direito a 100 palavras. E quando fechei o livro pela última vez, pensei no mesmo. Mas a verdade é que não quero fazer esse exercício. Porque tenho muito para dizer. Sobre muitas coisas. A meia dúzia de pessoas. 100 palavras por dia não chegariam. Nem de longe, nem de perto.

 

Só percebemos o valor das coisas quando as perdemos, dizem. V.O.X mostra-nos o poder e o valor que as palavras têm. É um lembrete a uma das coisas mais importantes que temos: o poder de falar com os outros e para os outros. O poder de nos expressarmos livremente através de simples palavras. Porque se pensarmos bem, 100 palavras por dia, permite-nos dizer exatamente o quê?

 

A narrativa passa-se nos Estados Unidos da América, o que nos dá logo uma bateria de informações que já poderíamos esperar. E desengane-se quem acha que a liberdade de expressão é um direito adquirido. Jean McClellan confirmou isso mesmo, e nem foi preciso muito. Tudo porque os americanos foram às urnas e fizeram uma escolha muito pouco acertada. O homem que elegeram determinou que mulheres e crianças não podiam dizer mais do que 100 palavras por dia. A recompensa por cada palavra a mais? Um choque elétrico.

 

E vocês, se só tivessem direito a 100 palavras por dia, o que diziam?

beijinhos **