Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

de costas pr'ó mar

Mariana Sofia

Qui | 10.05.18

Sunshine Blogger Award 2.0

Gosto de desafios. Qualquer que seja a sua natureza. Raramente digo que não. E quando envolve coisas divertidas, nem vale a pena pensar duas vezes. Gosto especialmente dos desafios aqui da blogosfera, que tanto dizem sobre nós. E este desafio, que já conta com a segunda edição aquilo pelo blog, vai contar-vos ainda mais sobre mim. Desta vez, obrigada à Margarida e à Carol <3

 Sunshine-Blogger-Award.jpg

Margarida // A Arte da Simplicidade

* Se aparecesse um génio da lâmpada na tua vida quais os 3 desejos que lhe pedirias?

Já pensei muito no génio da lâmpada, por isso, os desejos não mudam. E como sou muito modesta no que toca a pedir coisas aos outros, poderia ser uma carreira profissional promissora, e que me satisfizesse a todos os níveis. Também podia pedir uma viagem pelo mundo, acompanhada por alguém especial. E, como só falta um, saúde para poder concretizar os outros dois.

 

* Enumera a tua maior qualidade e o teu maior defeito?

Um defeito: criar demasiadas expectativas. A desilusão é sempre maior do que a expectativa. E isso é das poucas coisas que me afetam a sério. Uma qualidade: sinceridade. Nada fica por dizer, doa a quem doer. Às vezes, sinto a necessidade de filtrar a minha sinceridade, para não ferir suscetibilidades, mas de mim vão sempre saber aquilo que penso.

 

* Qual o teu ritual de final de dia?

Qual blogger famosa diria: vestir o pijama. Tirar as lentes, e consequentemente pôr os óculos, pois a probabilidade de ver tudo desfocado é elevadíssima. Tirar a maquilhagem. Colocar um creme hidratante. Mesmo que já esteja mais a dormir do que acordada. E, não menos importante: aplicar óleo de amêndoas doces nas cutículas. Apenas quando me lembro. E quando me apetece. Cenas dos comuns mortais, portanto.

 

* Preferes praia, campo ou cidade?

Depende. Praia no verão, e no meu país. Durante os 3 meses de verão. E é pouco, muito pouco. Campo, apenas 3 dias, no máximo. Demasiado bichos voadores para as minhas cordas vocais. Demasiado silêncio para o meu ser que adora o caos. Cidade, para visitar e descobrir. O ano inteiro, a qualquer dia da semana. Faça chuva, ou faça sol. E até neve. Suporto tudo, mas apenas para andar na boa vida.

 

* Consideraste uma boa cozinheira? Qual a tua especialidade? 

Óbvio que sim. Nem seria de se esperar outra coisa, tendo eu uma mãe que tem umas mãos de ouro. E se cozinho cada vez melhor, é graças a ela. Que me ensina tudo o que sabe. A minha especialidade são mesmo as sobremesas, aquilo que a mãe menos gosta de fazer. Principalmente aquelas de comer à colher.

 

* És mais do tipo reservado ou extrovertido?

Mais uma vez, depende. Reservada quando não quero que determinadas pessoas entrem na minha vida. Recebem a informação necessária para uma convivência aceitável. E já têm muita sorte. Extrovertida quando a confiança que existe é a suficiente. Quando se partilham segredos cabeludos, e quando as partilhas são mais do que muitas.

 

* Andas na rua e há alguma coisa que te faz sorrir. O que é?

Uma flor. Certamente, já vos disse que gosto muito de flores. O toque de uma mensagem. E não, não é uma mensagem qualquer. O sol, quando aparece naqueles dias cinzentos.

 

* Qual a tua cor de eleição?

Branco. Um clássico.

 

* O que não pode faltar em tua casa?

Rede. Internet. Água. Luz. Gás. Gomas. Chocolates. Iogurtes. Cereais. Pão. Farinha especial de pizza.

 

* Qual dos 7 pecados mortais é o teu?

Ira. Sou uma pessoa muito calma, mas quando me pisam os calos, fervo em pouca água. E acreditem que quando acontece, não é bonito de se ver. Vaidade. A minha mãe sofre especialmente com este pecado. Está sempre a dizer que nunca saio de casa a horas certas, e que vai eliminar os espelhos todos que existem cá em casa. Sou vaidosa, e pronto. Sou feliz assim.

 

* Como te vês daqui a 5 anos?

Com 27 anos. E a aproveitar a vida como tenho feito até agora. E não gosto de fazer planos de longa duração.

 

Carol // It’s Carol

* Se pudesses criar um emoji, como seria?

Criaria um que tivesse os olhos fechados, e a deitar a língua de fora. Aquela careta que fazemos, normalmente em miúdos, quando não gostamos de alguém. Ou de alguma coisa. E ainda correm o risco de levar com os quantos gafanhotos.

 

* Pensa numa pessoa. Uma pessoa qualquer. Não vale continuar a ler o resto da pergunta sem pensar em alguém. Já pensaste? De certeza? Agora, imagina que levavas essa pessoa a almoçar. Quais seriam três dos temas de conversa que teriam? Já agora, se não for um incómodo, revela quem é a pessoa que levavas a almoçar.

Um almoço que tem uma elevada probabilidade de não acontecer. Porque almoçar com o Presidente da República não é para todos. É apenas para quem pode. Pois bem, começaria por lhe perguntar por que raio me respondeu ao e-mail a confirmar que me ajudaria a fazer a sua monografia, e depois de lhe enviar o primeiro bloco de perguntas, não obtive qualquer resposta. Se dependesse dele, ainda estava a fazer o 12º ano. Depois de uma valente pedido de desculpas, perguntar-lhe-ia para onde são r e a l m e n t e canalizados os impostos dos portugueses. E, para terminar, queria saber se seria possível ir com ele a uma das milhares de feiras que ele visita, só mesmo para degustar a gastronomia portuguesa.  

 

* Já alguém te disse alguma coisa relativamente ao blog que nunca mais esqueceste? Se sim, o quê?

‘Gosto muito do teu blog, acho que escreves muito bem!’. Foi a primeira vez que alguém se dirigiu a mim para me dizer que gostava muito daquilo que me dá tanto gosto fazer.

 

* Se fosses por um dia, o que farias?

Se fosse o quê? Se fosse rica por um dia, comprava uma casa e um carro. No dia a seguir, podia já não ser rica, mas já tinha uma casa e um carro. Menos dois assuntos com que me preocupar.

 

* Chuva durante a semana ou ao fim-de-semana?

Vale nunca? Quer dizer, em Lisboa não faz grande falta.

 

* Imagina que conhecias uma pessoa [com a mesma idade que tu] que nunca tinha visto um filme em toda a sua vida. Que filme lhe recomendarias?

Coco.

 

* Que duas coisas mais te irritam numa rede social?

Pessoas que seguem só por seguir. Pessoas que compram seguidores e likes. Podiam comprar um cérebro, por exemplo.

 

* Lembra-te de algo que compraste e que, mais tarde, te vieste a arrepender. Se voltasses a ter o dinheiro que gastaste nessa compra de volta, o que comprarias agora? [Guardar o dinheiro não é resposta, nada de batotices!]

Já lá vai o tempo em que isso acontecia demasiadas vezes. Uma vez, comprei uns ténis que usei 2 ou 3 vezes. Neste momento, usaria esse dinheiro para comprar uma nova máquina fotográfica. Ou parte dela. Provavelmente só daria para os botões. Unf.

 

* Qual foi a anedota que mais te fez rir ultimamente?

Não acho muita piada a anedotas, ups. Mas vá, como é que se começa uma anedota pelo fim? Já perceberam o jeito que eu tenho para isto, claro está!

 

* Há algum sonho de infância que ainda queiras ver concretizado?

Ir à Disneyland. E já esteve mais longe.

 

* O que gostarias de ter sido tu a inventar [ou o que gostavas de inventar ainda]?

Isto vai ser a coisa mais estranha que alguma vez podem ter lido, mas gostaria muito de inventar umas lentes que absorvessem a água da chuva. Se há coisa mais irritante, para quem usa óculos, é estarmos constantemente a limpá-los, porque está a chover.

beijinhos **

Não se esqueçam que estamos no instagramfacebook e bloglovin'.

2 comentários

Comentar post